Pesquisa

sábado, 31 de janeiro de 2015

Davi e suas Aflições



Davi, um homem segundo o coração de Deus. Um dos maiores reis de Israel, a princípio alguém que teve grandes êxitos e vitórias em sua vida. Muitos de nós sempre suspiramos ao ler sua história cheio de êxtase e emoções. Porém, a vida do rei Davi, nos revela a vida de um ser humano, falho, dependente, e cheio de aflições. Ele passou por transtornos, dificuldades e angústias, ele viveu a mercê de todos os problemas que eu e você também vivemos nos dias atuais.

Sua vida não teve sabor de mel, e muito menos só vitórias. Ele teve que aprender com os sofrimentos, teve que aprender a perder, a esperar e a se entregar a Deus. Algo que muito de nós negligenciamos em relação a nossa vida com DEUS, e ao longo desta caminhada nos frustramos, pelo fato de não entender o evangelho de Cristo. Evangelho este que me lança a uma vida onde existe choro, negação, perdas e um caminho estreito. Evangelho este que me chama ao perdão, ao amor, a pensar mais nos outros do que em mim mesmo,  que traz vida verdadeira, quebrantamento, esperança e paz e SALVAÇÃO!

O verdadeiro evangelho me transporta para uma vida sem máscaras , sem fantasias, pois diante da Cruz de Cristo, o meu "eu" tem que ser quebrado, despedaçado, destronado. O meu ''eu'' é levado cativo ao senhorio de Jesus.

A vida de Davi é realmente uma história humana, que manifesta tanto a fraqueza como a força de uma alma  com uma extraordinária capacidade em se entregar a Deus, foi isto que o qualificava como "segundo o coração de Deus" (1 Sm 13.14 e At 13.22), não significa , de forma alguma que Davi fosse um homem perfeito, mas somente que ele era um agente escolhido do Senhor para seus profundos desígnios. Os pecados de Davi foram causa de graves acontecimentos na sua vida, mas nele se via um homem que se humilhou em grande arrependimento na convicção de haver pecado.

Vemos que Davi fora criado em uma família que não lhe dava crédito e nem importância. Era um solitário pastor de ovelhas, desprezado por seus irmãos e pais.(2 Sm 16.5,11,12).significa , de forma alguma que Davi fosse um homem perfeito, mas somente que ele era um agente escolhido do Senhor para seus profundos desígnios. Os pecados de Davi foram causa de graves acontecimentos na sua vida, mas nele se via um homem que se humilhou em grande arrependimento na convicção de haver pecado.
Davi se apaixonava com facilidade, mas não amava com a mesma intensidade. Teve 04 esposas (Mical, Abigail, Aionã e Bate-Seba- em Hebrom, Davi casa-se com mais quatro mulheres: Maaca, Hagite, Abital e Eglá) e tem vários filhos( Samua, Sobabe, Natã,Salomão, Ibar, Elisua, Nefegue, Jafia, Elisama, Eliada e Elifelete, fora as filhas, das quais só temos o nome de uma: Tamar.

Depois de ter fugido de Saul andando errante de cidade em cidade, vagando por desertos e cavernas, Davi finalmente é consagrado rei sobre toda Israel. Talvez pudéssemos nos dar por satisfeito, ora ele terminou reinando, com uma coroa em sua cabeça , sendo reverenciado por todos, mas a história de sua vida não para por aqui.
Após ganhar territórios, aliados e principalmente fama, ele achou que se bastava em si mesmo, se acomodou no seu  próprio ego. E esse foi o estopim que marcaria sua vida para sempre.
Primeiro, se entrega em sua fraqueza e adultera com a mulher de seu soldado. Querendo esconder o seu pecado, pratica outro,  se tornando o principal culpado da morte do mesmo. Assim ele se demonstra ser um homem frio e calculista, orgulhoso e cheio de máscaras.
Após o profeta Natã, expor seus pecados, ele se volta para Deus em extremo arrependimento.
Daí por diante uma série problemas e lamentos o acompanham até o final de sua vida...
A série de narrativas dos capítulos 13-22 registra, a decadência de sua família. Acontece um incesto e um homicídio dentro de sua própria casa. Depois que Absalão ter matado Amnon, Davi ficou prostrado de pesar. A agonia de Davi  demostra que em sua vida seus fracassos e aflições foram marcantes em sua trajetória como rei de Israel.

Absalão ficou exilado por três anos, posteriormente pai e filho tiveram uma reconciliação parcial. A tensão portanto nunca se dissipou totalmente, desse momento em diante, Absalão gastou todas suas energias, a fim de subverter o reinado de seu pai . O conflito não resolvido entre pai e filho afligia o rei, e a despeito da séria ameaça que Absalão representava ao seu governo, Davi se relutava em reconhecer que sua autoridade estava seriamente ameaçada . Este filho conspirou para destronar seu pai e foi bem-sucedido em conseguir apoio dos seguidores descontentes de Davi.(2 Sm 15).
 Davi é forçado a fugir de Jerusalém a pé  juntamente com seus servos temendo por suas vidas. Em sua caminhada por abrigo e aliados, é enganado, apedrejado e amaldiçoado (2 Sm 16.5-8). Enquanto isto Absalão possuiu as concubinas de seus próprio pai, perante os olhos de todo Israel, em mais um escândalo da família real (2 Sm 16.21,22).
A guerra foi inevitável , assim os servos de Davi vence a batalha contra os soldados de Israel, mesmo com ordens diretas para poupar Absalão , Joabe o mata, trazendo grande dor e lamento a Davi (2 Sm 18.33).

Ele volta para Jerusalém ,e mesmo em sua velhice , é traído por Adonias, seu filho, que se declara-se rei sem que Davi soubesse(1 Rs 1.5,18). Mais tarde Salomão executa Adonias, demostrando que nessa família de nada valia o parentesco, o amor ou o temor ao Senhor, e sim a posição social, o egoísmo e o poder.

Davi foi um exemplo de homem amante da Palavra de Deus, mas também foi um descumpridor  da própria em todos os sentidos. Era Davi um homem de dupla personalidade, uma hora servo, outra hora independente e transgressor.

Aprendemos muito com a vida de Davi, nos identificamos com ele, nos erros, no egoísmo, na sua auto independência. Sua vida foi regida por altos e baixos, talvez por mais baixos do que altos. Mas o que me aquece o coração não é saber que ele foi rei conforme a promessa de Deus, ou era um escolhido, mas sim que tinha um coração quebrantado, que buscava perdão , arrependimento e soube enfrentar as conseqüências de suas escolhas erradas sem acusar Deus, encarou a vida, nos ensinando que teremos aflições, e diante destas aflições teremos um bom ânimo, perseverantes, confiando em Cristo, pois nossa vitória fora consumado na cruz.

Que possamos crescer em arrependimento e fé, naquele que em tudo nos fortalece.




por Alisson Bruno






Nenhum comentário:

Postar um comentário