Pesquisa

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Cego de Luz



Não é difícil de ouvir, ainda nos tempos hodiernos, alguns afirmarem que teologia afasta o homem de Deus. Seria esta uma afirmação correta? ou apenas medo do desconhecido? Ou uma cultura apática em relação aos estudos? estas perguntas podem talvez serem respondidas com uma análise do homem na caverna de Platão.

A alegoria da caverna de Platão retrata, como é a percepção de mundo por alguém que a vida inteira conheceu apenas sombras de animais e pessoas aparecendo ao fundo da caverna. Sem nunca conhecerem o mundo fora da caverna, estes não possuem conhecimento do real, apenas estas sombras. Acorrentados e obrigados a terem que olhar apenas para ao fundo da caverna, estes se veem sem opções para terem uma visão definida do que está acontecendo. Acabando por fim ser isto para eles o conhecimento da verdade.


Em algumas igrejas acontece exatamente o que fora proferido, pois aprendem uma "verdade" que não condiz com a realidade, e esta passa a ser sua visão, ficando acorrentados pela ignorância. Como expressa a alegoria, pode ser que tenham a oportunidade de mudar, porém o medo de abrir os olhos perante a luz ou mesmo o conforto que a ignorância produz, deixa-os inerte. Vão a tal ponto, que se alguém tentar se soltar das correntes da ignorância, são os primeiros a afirmar que quem assim age pode ficar "cego de luz", ou seja, pode virar ateu.


O conhecimento pode trazer dores e cansaço como Salomão escreve, pois o estágio da consciência humana é a sua alienação, ou seja, o ser humano só aprende quando ele fica incomodado ou perturbado. Sair da caverna implica ser questionador. Infelizmente muitos já estão confortáveis com sombras, de tal forma, que ser questionador se torna mácula, e até incomodam com quem não tem medo de perguntar o porquê das coisas.
Estamos na era do conhecimento e ainda assim a igreja precisa quebrar o paradigma de que a verdade pode ser aquela que não ensinam. Levados pela inocência, preguiça ou medo, muitos dão poderes a tiranos que tem dominado a área "gospel" e manipulando as massas de manobras que facilmente se curvam. 


Fé não é fideísmo, temos razões suficientes para crer em Deus, isto implica sim em ser questionador, estudioso e curioso, sabendo que na medida em que aprendemos verdades de fato sobre Deus, podemos expressar com orgulho o porquê servimos a Deus.




 por:Wesley Stefani





Nenhum comentário:

Postar um comentário