Pesquisa

sábado, 29 de março de 2014

Você vai Sofrer


Talvez essa seja uma afirmação pesada, mais é fato. Os seres humanos estão vivenciando uma inerte onde o materialismo ofusca os olhos de uma percepção de vida, a dor é certa.
Suportar a dor é um desafio a todos os seres humanos; onde o medo, a fraqueza, a inconstâncias nos sentidos tem ganhado um valor imensurável e tem levado várias pessoas a depressão, a angustias e todo tipo de problemas psicossomáticos. Se as pessoas entendessem que o sofrimento gera aprendizado, seriamos mais conscientes as realidades existenciais. Entenderíamos que a dor e o sofrimento é simplesmente uma reação das nossas más escolhas ou algo propício a todo ser existente. Sofrer faz parte de todas as circunstâncias da vida, porém o que diferencia minha reação diante delas, é saber que Nele(Cristo) está meu refúgio. (Salmos 9:9)

Para alguns o refúgio tem sido as drogas, o álcool, a prostituição, pornografia e etc. Caminhos que aos olhos deles parecem ser algo sustentável, mas como disse Salomão são ''caminhos de morte'' (Provérbios 16::25).

Dores, tristezas, problemas diferenciados, amarguras, decepções, toda sorte de sofrimento. Qual tem sido seu refúgio?

Ninguém está isento do sofrimento, é uma realidade que permeia os olhos da sociedade. Até mesmo nós, que professamos a fé em Cristo estamos sujeitos ao sofrimento. Sofrer não significa que Deus está longe ou apático a nós, pelo contrário nos fazem mais próximos a Ele.

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16.33

O problemas maior é quando o sofrimento chega, muitos de nós não sabemos lidar ou suportá-los. Nossa atitude é determinante diante ao sofrimento. Escolho encarar e enfrentar a realidade vivenciada ou simplesmente escolho fugir e me esconder, o que não significa necessariamente resolvê-los. Viver é adentrar em um ciclo de altos e baixos, sorrisos e lágrimas, alegrias e tristezas. É ser moldado pelas experiências, sendo estimulado a superar desafios. Não como um super-herói ou um ser de outro mundo, mas sim viver uma vida humanamente em Cristo, sem pretensões e nem vanglórias, saboreando todos os sentimentos humanos. É aprender que vivendo o desgostoso sofrimento, descubro que a fonte de minhas forças está em Cristo Jesus. A maior vitória de um sofredor é avançar em direção as realidades da vida, me tornando mais experiente, paciente, esperançoso e perseverante. 

Nem sempre é fácil compreender o sofrimento, buscamos uma vida perfeita, em plena felicidade. A realidade nos mostra que não é bem assim. Que a dor e o sofrimento aceitando ou não chegará para todos nós, sem exceções.

O sofrer sempre fará parte de nossa existência terrena. Haverá noites, tempestades, mortes, desilusões e angústias. O necessário é nos apoiarmos nas promessas de Cristo, e ter em mente que chegará um dia, que enfim eu e você com certeza afirmaremos.


Nunca Mais Vou Sofrer!

E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. Apocalipse 21:4



por Alisson Bruno



sexta-feira, 21 de março de 2014

Consciência em Crise



''E, saindo Pedro para fora, chorou amargamente.'' Lucas 22:62

Espiritualidade subversiva ou rebelde. Assim tem se tornado alguns ditos espirituais. Foco de momentos que levam muitos ao declínio espiritual. Eu faço, eu posso, eu aconteço. Como que homens em uma crise de consciência.

Tempos trabalhosos, onde atos praticados inconscientes tanto entre cristãos como em não cristãos tem causado tantas tragédias físicas como espirituais. Aqui vemos a história de Pedro, história essa que nos fala de um homem honesto, porém fragilizado pelo medo; um homem em crise de consciência e até mesmo da própria identidade.

Entendendo consciência
Do latim; "conscietia" - saber com ou saber junto.Conhecimento que acompanha. Concordar com algo ou alguém, seu papel é concordar com o princípio estabelecido no âmago de seu espirito.Conhecimento, noção do que se passa em nós: ter consciência de seus deveres. Percepção mais ou menos clara dos fenômenos que nos informam a respeito da nossa própria existência.

Consciência é a parceira moral de Deus no homem que age como um agente de equilíbrio entre o bem e o mal. É aquela voz interior que impele a pessoa a fazer o que ela considera correto. É uma faculdade ou atributo do espírito humano, uma lei de moralidade abrangendo toda vida espiritual, moral, física, social e material.

Uma consciência em crise leva o ser humano a ser incapaz de reconhecer sua imperfeição.

Imperfeição está cauterizada na consciência de muitos ditos perfeitos. Homens medíocres, incapazes de reconhecer sua própria estupidez, enraizada em seu ego, narcisistas buscando se contemplarem em suas perfeições ilusórias, passageiras. Humanos numa verdadeira crise de consciência.

O que nos leva a uma crise de consciência?
-Quando não reconheço meus limites. Este o erro de Pedro. Achismo, soberba.

Talvez eu e você.

Vivendo uma vida onde pensamos que podemos viver sem diálogo com o próximo, auto-confiantes, rígidos nas áreas mais intimas do próprio ser, não respeitando os limites de um corpo frágil e temporal.
Precisamos renovar nossa mente a cada dia, manter nossa consciência limpa (Atos 24.16) a todo instante, perdoar não por meras palavras, mas atitudes. Dar mais oportunidades aos que conosco erraram, orar e vigiar mais (Mateus 26.41). Confessar nossos pecados a Deus (1 João 1.9). Se arrepender (Salmos 32.1-5). Pensar antes de agir, ajudar ao meu próximo, sabendo que próximo não é o que está perto, mas sim aquele que eu posso estar perto. Mesmo diante de tantas crises de consciência JESUS olha para nós (Lucas 22.61), com um olhar de misericórdia, amor e perdão. Daí entendemos que existe mais sentimento em um olhar do que em palavras proferidas.


Uma crise de consciência leva-nos a chorar amargamente, a oscilar em nossos desejos, a nos tornar vagarosos em nossos sentimentos, a agir de forma desonesta, por não solucionarmos os nossos problemas. Mas sim, seremos felizes. Quando confessarmos a Deus nossos erros e clamar por sua misericórdia, exercendo o mesmo amor e compaixão recebidas em prol da  humanidade sofrida por sua CONSCIÊNCIA EM CRISE.


por Adriano Gontijo



sexta-feira, 14 de março de 2014

O Evangelho Maltrapilho


Pensamos que a salvação pertence aos decentes e piedosos, aqueles que permanecem a uma distância segura dos becos da existência, cacarejando seus julgamentos sobre aqueles que a vida maculou.
Jesus, que perdoou os pecados do paralítico, reivindicando dessa forma autoridade divina, anuncia que convidou pecadores, e não os de justiça-própria, para sua mesa.

Jesus afirma com efeito, que reino de seu Pai não é uma subdivisão para os justos nem para os que sentem possuir o segredo de Estado de salvação. O reino não é condomínio fechado elegante com regras esnobes a respeito de quem pode viver ali dentro. Não; menos exigente, que compreendem que são pecadores porque experimentaram o efeito nauseante da luta moral.

A Boa-Nova significa que podemos parar de mentir a nós mesmos. O doce som da graça admirável nos salva da necessidade do auto-engano. Ele nos impede de negar que, embora Cristo tenha sido vitorioso, a batalha contra a lascívia, a cobiça e o orgulho ainda ecoa dentro de nós. Na condição de pecador redimido, posso reconhecer com qual frequência sou insensível, irritável, exasperado e rancoroso com os mais próximos. Quando vou à igreja, posso deixar meu chapéu branco em casa e admitir que falhei. Deus não apenas me ama como sou, mas também conhece como sou. Por causa disso não preciso aplicar maquiagem espiritual para fazer-me aceitável diante Dele. Posso reconhecer a posse de minha miséria, impotência e carência.

Viver pela graça significa reconhecer toda história da minha vida, o lado bom e o ruim. Ao admitir o meu lado escuro, aprendo quem sou e o que a graça de Deus significa. Pois a graça proclama a assombrosa verdade de que tudo é de presente.


trecho extraído do livro: O Evangelho Maltrapilho- Brennan Manning




terça-feira, 4 de março de 2014

Insensibilidade


E aproximou-se dele um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me.( Marcos 1.40)

Insensibilidades...

Impossibilidade de sentir dor. Assim são eles, os leprosos. Enfermidade cruel que leva o ser vivente a uma vida inundada de desconfortos, limitações, isolamentos, incompreensões, sonhos desfeitos. Uma vida que muitos parecem querer viver.

 E quer saber mais?

 Se queremos viver no mundo sem dor que peçamos a Deus uma lepra, pois estaremos imunes a dor. Imaginou o que seria de nós sem a dor, sem os sintomas de uma doença tratável?
Vejo hoje em dia a ingratidão de muitos até mesmo com relação a dor. Por pensarem que ela é algo cruel incompreensível, até mesmo um peso das mãos de Deus.
Mas pelo contrário, a dor faz parte da continuação da raça humana, o despertamento para algo que precisa ser melhorado. ‘’ o megafone de Deus para chamar nossa atenção’’ C.S LEWIS.

Não compreender a dor é se deparar com um tipo de situação que impede uma experiência de crescimento. A dor é necessária, faz parte de um processo real de continuação de dependência, de esperança, do estado onde o desejo de continuar é que prevalece. Por isso muitos se perdem no caminho da dor, pois estacionam nela, não compreendem algo maravilhoso criado por Deus que nos mostra as nossas limitações, a nossa dependência DELE, a nosso dependência em relação ao próximo e a percepção de que sozinho não consigo.

Às vezes vivemos como leprosos, não na doença em si, mas uma lepra na alma. Onde nos tornamos insensíveis a tantas coisas, sem perceber que estamos morrendo ainda que existindo. Pecados não mais reconhecidos, se conformando com opiniões e ideias alheias, falta de perdão, falta de amor, orgulho.

Você sabe descrever a sua?

 Se tudo fosse só alegria as pessoas não dariam valor na felicidade.

Então, tente compreender sua dor, não faça dela um refúgio, não pergunte por que, mas sim para que. Vivencie sua dor numa perspectiva de crescimento, algo que irá revolucionar ainda que tudo isso seja talvez incompreensível até então. Tente, persevere, lute e não desanime, faça como um certo leproso.
(Marcos 1.40-45).

Reconhecido por muitos como imundo, impuro, insensível no tocar. Desejou, lutou, clamou, confiou mesmo não podendo sentir Jesus pelo toque. O sentiu pela graça, pelo amor.

 E Jesus toca nele.

Talvez você esteja vivenciando tudo isso ou até mais. Entenda uma coisa, ainda que na sua insensibilidade você já não tenha forças, faça como o girassol, se prostre, reconheça a grandeza de Deus que faz até mesmo de um momento de dor, algo maravilhoso, sublime, experiência vivenciada. Se tiver que chorar, chore. Se sentir que gritar, grite. Mas entenda que a dor é apenas uma luz que brilha na vida de um ser que depende da própria dor para existir.


Que Deus nos faça compreendê-la.

Amazing Grace.

por Adriano Gontijo



domingo, 2 de março de 2014

Súplicas de um miserável


Senhor, mais uma vez me prostro diante de ti. Não tenho nada nas minhas mãos, minhas palavras somente refletem a total dependência que tenho. Cansado, angustiado, já não consigo dobrar meus joelhos. Não trago méritos Senhor. O que trago é uma vida faminta implorando por pão. Minha vida só se completa quando encontro a sua.

Me perco nos caminhos da vida, quando percebo já estou distante de Ti. Tenha misericórdia de mim! Tu és meu amparo, em Ti encontro o alivio que tanto procuro. Perdoa-me pela ingratidão, pelos erros, por não saber amar. Por achar que posso alguma coisa. Confesso Deus, nada posso sem Ti. Me encontre nesse momento, pois a tua graça é o suficiente para mim.
Como sou carente, dependente e pequeno. A minha alma suspira por Ti. Olha para mim, se compadeça de mim, oh Senhor! Sei que não mereço nada que venha das tuas mãos, seus cuidados e tua misericórdia me constrange.

Tu me conheces, sabe tudo ao meu respeito, inclusive aonde a dor é maior. As lágrimas são como palavras para Ti, e quando já não mais as tenho, no silêncio Tu me compreende. Me ensina, ó Deus, que Tu não tem necessidade de nada. E nesse nada eu me incluo. Tu me buscaste, embora não precise de mim. Não consigo te atrair, pois no meu ser não há nada que é digno de sua atenção. Eu te busco, porque sou completamente dependente, fraco e desprezível!
Me ajude nas minhas fraquezas, me fortaleça em meio as dificuldades e faz de mim uma pessoa melhor, refletindo a imagem de seu filho Jesus.


Amém.


por Alisson Bruno