Pesquisa

terça-feira, 4 de março de 2014

Insensibilidade


E aproximou-se dele um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me.( Marcos 1.40)

Insensibilidades...

Impossibilidade de sentir dor. Assim são eles, os leprosos. Enfermidade cruel que leva o ser vivente a uma vida inundada de desconfortos, limitações, isolamentos, incompreensões, sonhos desfeitos. Uma vida que muitos parecem querer viver.

 E quer saber mais?

 Se queremos viver no mundo sem dor que peçamos a Deus uma lepra, pois estaremos imunes a dor. Imaginou o que seria de nós sem a dor, sem os sintomas de uma doença tratável?
Vejo hoje em dia a ingratidão de muitos até mesmo com relação a dor. Por pensarem que ela é algo cruel incompreensível, até mesmo um peso das mãos de Deus.
Mas pelo contrário, a dor faz parte da continuação da raça humana, o despertamento para algo que precisa ser melhorado. ‘’ o megafone de Deus para chamar nossa atenção’’ C.S LEWIS.

Não compreender a dor é se deparar com um tipo de situação que impede uma experiência de crescimento. A dor é necessária, faz parte de um processo real de continuação de dependência, de esperança, do estado onde o desejo de continuar é que prevalece. Por isso muitos se perdem no caminho da dor, pois estacionam nela, não compreendem algo maravilhoso criado por Deus que nos mostra as nossas limitações, a nossa dependência DELE, a nosso dependência em relação ao próximo e a percepção de que sozinho não consigo.

Às vezes vivemos como leprosos, não na doença em si, mas uma lepra na alma. Onde nos tornamos insensíveis a tantas coisas, sem perceber que estamos morrendo ainda que existindo. Pecados não mais reconhecidos, se conformando com opiniões e ideias alheias, falta de perdão, falta de amor, orgulho.

Você sabe descrever a sua?

 Se tudo fosse só alegria as pessoas não dariam valor na felicidade.

Então, tente compreender sua dor, não faça dela um refúgio, não pergunte por que, mas sim para que. Vivencie sua dor numa perspectiva de crescimento, algo que irá revolucionar ainda que tudo isso seja talvez incompreensível até então. Tente, persevere, lute e não desanime, faça como um certo leproso.
(Marcos 1.40-45).

Reconhecido por muitos como imundo, impuro, insensível no tocar. Desejou, lutou, clamou, confiou mesmo não podendo sentir Jesus pelo toque. O sentiu pela graça, pelo amor.

 E Jesus toca nele.

Talvez você esteja vivenciando tudo isso ou até mais. Entenda uma coisa, ainda que na sua insensibilidade você já não tenha forças, faça como o girassol, se prostre, reconheça a grandeza de Deus que faz até mesmo de um momento de dor, algo maravilhoso, sublime, experiência vivenciada. Se tiver que chorar, chore. Se sentir que gritar, grite. Mas entenda que a dor é apenas uma luz que brilha na vida de um ser que depende da própria dor para existir.


Que Deus nos faça compreendê-la.

Amazing Grace.

por Adriano Gontijo



Nenhum comentário:

Postar um comentário