Pesquisa

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Os contrários da vida me fazem


Ah, Como lutei e relutei para entender tudo isso!

Contrários.O oposto, o inverso, parece que minha mente vai a pique diante de tanta loucura.
Passamos toda uma vida, conhecendo, aprendendo, estudando, sei lá. Decorando uma vida que pode dar certo diante das incertezas. Mas quase sempre nos frustramos, por pensar que felicidade é obter, ou ser intitulado por algum sobrenome.
Interessante que nos contrários da vida aprendemos com Jesus que felizes são os que choram ou os que ficam tristes estando com Ele, pois serão esses que receberão o seu consolo. Alguns tem sido consolados com presentes, viagens, compras etc; mas continuam tristes.
Jesus nos ensina nas bem aventuranças que os contrários da vida nos fazem, me dão sentido, que me tira de lugar nenhum para o rumo certo, onde não são as estradas retas que me tranquilizam, mas as curvas da vida que me ensinam princípios tão elementares. 
Diz o grande escritor Rubens Alves: ‘’ Ostras felizes não produzem perolas, pois para fazer uma perola, precisa ter dentro de si um grão de areia que a faça sofrer, sofrendo a ostra diz para si mesma, preciso envolver essa areia pontuda que me machuca com uma esfera lisa que lhe tira as pontas. Ostras felizes não produzem pérolas, pessoas felizes não sentem a necessidade de criar. O ato criador, seja na ciência ou na arte, surge sempre de uma dor. Não precisa ser uma dor doída.’’

Os contrários da vida me fazem quando aprendo com Jesus que ser nem sempre é estar, que vitorioso não é o que chega primeiro mas sim, o que persevera. Que maior não é o que tem muito, mas o que reconhece sua pequenez diante a um Deus tão grande valorizando o necessário. Quando aprendo a perder e perdendo eu não murmuro, pois reconheço o Deus que cuida de mim. Que se quero ser exaltado preciso me humilhar, se quero receber o perdão de Deus preciso perdoar.

Os contrários da vida também me fazem chorar diante do espelho, quando meus contrários me fazem refletir por que um Deus tão soberano me ama tanto assim. Isso me constrange, como disse Paulo (2 Coríntios 5.14).   E esse constranger me faz entender que nos contrários da vida é que torno a ser quem um dia pensei que era, não sendo nada diante de mim mesmo.
Por último os contrários da vida me ensinam a amar, amar no sentido verbal mesmo, pois aprendo a conjugá-lo da forma mais contrária humanamente falando, mas da forma mais real espiritualmente em Cristo vivendo. Pois o amor é um arte e pintá-lo nos contrários da vida é exercer tudo aquilo que Jesus mais requer de nós. Ser Humano.

"Qualquer que diga que é servo de Cristo deve viver como ele viveu". 1 João 2.6


Amazing Grace

por Adriano Gontijo




Nenhum comentário:

Postar um comentário